≡ Rússia inicia uma guerra total contra a Ucrânia ➤ Brain Berries

Rússia inicia uma guerra total contra a Ucrânia

Em 2014, a Rússia iniciou uma guerra com a Ucrânia ao ocupar a Crimeia e partes das regiões Luhansk e Donetsk. Apesar do restante do mundo ter chamado o evento de “um conflito no Leste” e “uma situação”, neste dia 24 de fevereiro de 2022, tudo mudou. A Rússia iniciou uma guerra total contra a Ucrânia e já estamos vendo alguns efeitos de devastação.  

O que vem acontecendo

Nestes últimos 6 dias, a Rússia lançou mísseis nos aeroportos, estações militares, pontes e outras infraestruturas importantes. Já foram reportados ataques a prédios residenciais, hospitais, escolas e creches, que mataram adultos e crianças. Ao redor da Ucrânia, as pessoas estão se escondendo em seus porões, nos metrôs e em outras instalações subterrâneas. Mulheres e crianças vêm tentando escapar para a Polônia, Hungria e outros países vizinhos ao oeste. Ucranianos reportam que há trânsito em todos os lugares, e as pessoas estão presas em seus carros e trens há dias, no meio das estradas, vendo e ouvindo as explosões e tiros dados.

Neste cenário de incertezas, civis já começaram a buscar maneiras de defender a sua terra natal. Pessoas estão recebendo armas e aquelas que não as têm estão preparando coquetéis molotov em casa e os jogando em tanques e transportes militares russos. Há também relatos de pessoas em cidades e vilas que estão literalmente caminhando até tanques de guerra russos com nada nas mãos para evitar que entrem. Os civis estão se unindo para proteger as suas casas e capturar sabotadores e soldados russos.

Patriotas ucranianos nas cidades ocupadas estão se reunindo corajosamente próximo a prédios governamentais para protestar contra as chamadas “marionetes” da Rússia. Eles cantam o hino nacional, demandam que os soldados russos voltem para onde vieram, e xingam Putin. Em outros lugares, cidadãos inteligentes intinidam soldados russos e rebocam seus tanques abandonados para a frente de seus prédios.

Com tudo isso, se percebe que o espírito dos ucranianos continua intacto. Muitos cantam o hino do seu país para ganhar coragem, como um mote:

A Ucrânia ainda não morreu

Nem sua glória, nem sua vontade

O destino sorrirá para nós, irmãos ucranianos

Nossos inimigos perecerão, como o orvalho ao sol

Irmãos ucranianos, vamos governar nossa própria terra

Nós entregaremos nosso corpo e alma por nossa liberdade

E vamos demonstrar que somos irmãos da linhagem Kozak!

Soldados russos na Ucrânia

Os canais de estado russos não mostram as suas perdas e dizem que tudo está indo muito bem. Porém, alguns ucranianos acreditam que russos merecem saber a verdade, e trazem algumas estatísticas. Segundo essas fontes, à 6 da manhã do dia 28 de fevereiro:

  • Soldados russos mortos – 5300
  • Aviões destruídos – 29
  • Tanques – 191
  • Veículos de combate armados – 816
  • Canhões – 74
  • Sistema de mísseis Buk – 1
  • Grad BM-21 – 21
  • Veículos – 291
  • Cisternas – 60
  • Drones Militares – 3
  • Navios – 2
  • Equipamento de defesa aérea – 5

Também se reportou que russos que se renderam ou foram tomados como reféns estão sendo tratados de forma humana. Eles podem ligar para as suas famílias e estão recebendo ajuda médica se precisarem.

Vale destacar que as primeiras negociações de cessar fogo já ocorreram, mas sem sucesso. Vladimir Putin exigiu da Ucrânia o reconhecimento da Crimeia como território russo e a “desnazificação” e desmilitarização do país. Mas, mesmo depois da conversa, o quinto dia de ofensiva continuou com bombardeios na maior cidade do país, Kharkiv, onde pelo menos 11 pessoas foram mortas, de acordo com o governador. 

Doe para o exército ucraniano:
Savelife.in.ua
UA.HELP