Os benefícios de incluir insetos na sua alimentação

Advertisements

Você provavelmente se assustou com o título, não é?. Pois é, quem diria que há benefícios de incluir insetos na alimentação? Já imaginou a barata, aquele inseto incômodo e que a maioria de nós acredita ser nojento, no seu prato?

Pois bem, a alimentação com insetos ganhou uma nova luz por aqui depois da Prova da Comida no reality No Limite. Neste texto, vamos discutir porque o consumo de insetos pode ser benéfico tanto para o nosso organismo quanto para a natureza, e porque ainda temos tanta resistência a isso.

Sobre a Entomofagia

Entomofagia é o consumo de insetos ou de alimentos que têm como base os insetos. Atualmente, há mais de 1.900 espécies de insetos classificadas por cientistas como sendo comestíveis. 31% destes insetos são besouros, ou insetos Coleoptera; 18% são centopéias, conhecidas como Lepidoptera; 14% são abelhas, formigas e vespas, Hymenoptera. Outras espécies que também são comestíveis são os grilos, gafanhotos, cigarras, moscas, dentre outros. Não se preocupe, as baratas não estão na lista!

Benefícios no Consumo

Os  insetos são animais – e assim como os mais comuns que consumimos, como o boi, galinha e peixe, por exemplo, eles são ricos em proteína animal. Porém, os insetos têm uma vantagem sobre as carnes que consumimos no dia a dia: eles possuem uma quantidade muito superior de proteína relativa ao seu peso.

Por exemplo, um quilo de cupins (o inseto e não o corte de carne bovina) contém uma média de 350 gramas de proteína. Ao mesmo tempo, um quilo de carne bovina contém 320 gramas de proteína. Quem diria?

Valerie Stull, autora principal de um estudo sobre os efeitos de se comer grilos no corpo humano disse em 2019: “Insetos comestíveis são fascinantes, porque apesar dos humanos terem consumido insetos através da história, e aproximadamente 2 bilhões de pessoas ao redor do mundo os consumirem ainda hoje, pesquisas no assunto são relativamente novas”. 

Stull e os seus colegas da Universidade de Wisconsin fizeram um estudo cego e aleatório com 20 pessoas para avaliar o consumo de 25 gramas de pó integral de grilo por dia. Após algumas semanas, os pesquisadores não viram sinais de toxicidade ou intolerância nos participantes que comeram os grilos. Os resultados também sugeriram que os grilos melhoraram a saúde intestinal dos participantes e diminuíram inflamações sistemáticas.

Benefícios Ambientais

Aparentemente, os benefícios da ingestão de insetos pelo ser humano não estão restritos à saúde física, como também incluem o meio-ambiente. A Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO, em inglês) criou um infográfico que explica alguns desses benefícios para o ambiente:

1. Insetos têm sangue frio, então eles precisam de menos comida para produzir mais carne. Em média, insetos podem converter 2 kg de alimentos em 1 kg de massa corporal, enquanto o gado precisa de 8 kg de alimento para gerar 1 kg de massa.

2. Insetos produzem menos gases causadores do efeito estufa e consomem menos água.

3. Insetos podem se alimentar de resíduos biológicos como comida e resíduos humanos, resíduos de compostagem, e podem transformar tudo isso em proteína de qualidade a ser usada como alimentação para animais.

4. As fazendas de insetos dependem de uma área muito menor que a necessária para se criar outros animais.

De acordo com a FAO, espera-se que a população do planeta passe a marca das 10 bilhões de pessoas até 2050, e por isso precisaremos de mais alimentos que garantam a melhora da qualidade nutricional da população em geral, especialmente em países com histórico de desnutrição afetando a população. 

Por isso, se prepare para em breve ver insetos na prateleira do supermercado – e essa mudança deve começar com os insetos em pó para substituir proteínas em pó comuns, como é o caso do whey protein, que geralmente é à base da proteína do leite; e itens industrializados como hambúrgueres e nuggets. 

Loading...