Mesmo com luxos, Ronaldo Fenômeno enfrentou duas ações de dívidas

Advertisements

Ronaldo Fenômeno foi uma das estrelas brasileiras que marcaram presença na Copa do Mundo sediada no Catar. Nas redes sociais e imprensa, era comum surgirem fotos do ex-atleta com demonstrações de luxo e ostentação – tudo muito bem-merecido, já que ele é um dos ícones do futebol brasileiro. No entanto, alguns jornalistas descobriram no início deste ano que o Fenômeno figura em duas ações de execução fiscal em trâmite no Tribunal do Estado do Rio de Janeiro (TJRJ).

As ações datam de 2022 e foram propostas pela cidade do Rio. Em uma delas, estaria exposta uma dívida referente ao não-pagamento do IPTU (Imposto Predial Territorial Urbano) de um imóvel na Avenida das Américas, na Barra da Tijuca, Zona Oeste da cidade. Essa primeira dívida teria um valor de mais de R$ 20 mil. A segunda ação seria uma “multa administrativa – urbanismo” relacionada a outro imóvel, também na Zona Oeste, mas localizado no bairro da Taquara. Neste caso, seria uma multa e, na data da investigação, o débito estaria na casa dos R$ 4 mil.

Em ambos os casos, os oficiais de justiça teriam buscado o executivo e não conseguiram localizá-lo, além de não terem sido encontrados bens para penhora – o que exigiu a suspensão das duas execuções. Apesar da multa ter sido arquivada, a dívida do IPTU ainda estava ativa durante a investigação. A citação tinha sido feita em novembro e, segundo os documentos, o prazo para que a dívida seja paga já foi aberto – e se algum bem for encontrado, ele será penhorado.

Na Copa do Catar, Ronaldo demonstrou estar em meio a muito luxo e ostentação – a começar pelo hotel em que o ex-craque se hospedou, o qual tinha diárias que começavam no montante de R$ 6 mil e algumas das suítes do local tinham vista para o Mar do Golfo. Além disso, Ronaldo era visto publicamente em restaurantes caríssimos.

Valladolid

Ronaldo é um executivo de sucesso no mundo do futebol, investindo em diversos clubes dentro e fora do Brasil. Por aqui, ele é o dono da maior parte das ações do Cruzeiro. Na Espanha, ele lidera o Valladolid, clube que comprou em 2018 por cerca de 30 milhões de euros (aproximadamente R$ 141 milhões na época). 

Financeiramente, o Valladolid não viveu um bom momento na temporada 2021/22, o que levou o Fenômeno a abrir mão de sua remuneração. Nesta temporada, a equipe voltou à primeira divisão do Campeonato Espanhol e ocupa a 15ª posição na tabela de classificação do torneio, com 17 pontos, vindo de derrota para o Real Madrid, no último jogo em 2022.

Nessa mesma derrota, os torcedores do Valladolid cometeram racismo contra o brasileiro Vini Jr., jogando pelo Real Madrid. Ronaldo se posicionou completamente contra a atitude dos torcedores do time de que é proprietário, colocando o clube à disposição das autoridades para a investigação. 

“Lamentável, repugnante, vergonhoso, inadmissível. Racistas e xenófobos não nos representam. Vini Jr, todo meu apoio, respeito e carinho. O Real Valladolid está à disposição das autoridades para colaborar na investigação para que os responsáveis ​​sejam afastados do Clube. Não vamos permitir insultos racistas em nossa organização porque nossos torcedores não são assim e essas pessoas não nos representam”, disse o ex-jogador.

Essa não foi a primeira vez que Vini Jr. sofreu com esse tipo de ofensa. Na ocasião, ele foi substituído aos 42 minutos do segundo tempo e, enquanto caminhava pela lateral do campo, os torcedores atiraram objetos em sua direção e gritaram termos como “macaco” e “negro de merda”. As denúncias foram feitas após a liga que organiza o Campeonato Espanhol, a LaLiga investigar o caso, e um material audiovisual publicado em fontes abertas acompanha as acusações como provas.

Loading...