Os 8 maiores surtos de doenças infecciosas da última década

Advertisements

Deveríamos já ter o controle sobre esse tipo de situação em 2020. Deveríamos ter curas para doenças, vacinas contra vírus e nenhum surto mortal de doenças horríveis. Nós não vivemos em um mundo ideal. De fato, há uma nova pandemia chamada nCoV-2019 na China e a década passada foi cheia de horríveis surtos de doenças que infectaram centenas de milhares de pessoas e mataram muitas delas também. Vamos dar uma olhada nos 8 maiores surtos de doenças infecciosas da última década e aprender um pouco sobre como identificá-las e como nos proteger delas.

1. Gripe aviária(H7N9)

Lembramos do grande surto de gripe aviária. Originou-se na China e houve vários surtos em outros países na década passada. O vírus pode afetar pássaros, animais e humanos, mas na maioria dos casos, é limitado a pássaros. No entanto, se os seres humanos entrarem em contato com aves infectadas ou manusearem carne crua de aves sem as precauções cabíveis, eles poderão ser infectados. Os primeiros sintomas são muito parecidos com os da gripe: tosse, febre, coriza, dores musculares. Mas esse vírus progride mais rápido que a gripe e, se não for tratado, pode causar pneumonia, sepse, falência de órgãos e pode ser mortal. A melhor maneira de evitar isso é ficar longe das aves infectadas e cozinhar adequadamente (completamente) aves e ovos. Se os sintomas são detectados precocemente, a doença é totalmente tratável.

This image has an empty alt attribute; its file name is Biggest-Infectious-Disease-Outbreaks-Of-The-Last-Decade-1.jpg

2. Ebola

Houve um surto maciço de Ebola na África Ocidental em 2014 que matou muitas pessoas. A doença é causada pelo vírus Ebola, cuja origem não é exatamente determinada, mas os cientistas concordam que provavelmente veio de morcegos. Ele é espalhado apenas entrando em contato com o sangue ou fluidos corporais de uma pessoa contaminada. Não é transmitido pelo ar. Os sintomas iniciais são semelhantes aos da gripe comum e incluem fadiga, febre, dor muscular, dor de garganta, dor de cabeça, mas à medida que a doença progride, os sintomas pioram. Náusea, diarreia e sangramento extremo inexplicável se seguem e, se não tratada, ela é mortal. Não existe vacina ou medicamento aprovado para o Ebola, mas cuidados hospitalares podem melhorar a probabilidade de sobrevivência. Remédios experimentais estão sendo testados e alguns aguardam aprovação.

This image has an empty alt attribute; its file name is Biggest-Infectious-Disease-Outbreaks-Of-The-Last-Decade-2.png

3. Peste

Isso pode ser chocante, mas a peste ainda está por aí. Sim, a horrível “Peste Negra” que destruiu metade da Europa no século 14 ainda existe e geralmente há entre 1000 e 2000 casos por ano em todo o mundo. Atualmente, existe um remédio que a cura, é claro, mas ainda é uma doença horrível que é fatal se não for tratada. Houve um surto em Madagascar em 2017 e, de fato, Madagascar tem essa doença todos os anos. A peste é causada por bactérias chamadas Yersinia pestis, que são transmitidas de roedores para humanos através de pulgas de roedores. Existem três tipos de peste: bubônica, pneumônica e septicêmica, e as três são extremamente perigosas e fatais se não forem tratadas.

This image has an empty alt attribute; its file name is Biggest-Infectious-Disease-Outbreaks-Of-The-Last-Decade-3.jpg

4. Cólera

A cólera é causada pela ingestão de alimentos ou água com as bactérias Vibrio cholerae. Ela geralmente é encontrada em locais com sistemas de esgoto deficientes ou água contaminada. Os sintomas são vômitos e diarreia graves, que causam desidratação; se não tratada, a doença infecciosa pode ser fatal devido à desidratação. O maior surto de Cólera na última década aconteceu no Iêmen em 2017. Os números são chocantes – 862.858 pessoas foram infectadas e 2.177 morreram. Hoje em dia, a doença é totalmente curável se for fornecido o tratamento médico necessário. Mas a cólera é endêmica, portanto, ao viajar para lugares onde há surtos regulares, sempre se deve beber apenas água de procedência segura.

This image has an empty alt attribute; its file name is Biggest-Infectious-Disease-Outbreaks-Of-The-Last-Decade-4.jpg

5. Vírus Nipah (NiV)

O surto do vírus Nipah aconteceu na Índia em 2018. Não existe nenhum medicamento ou vacina específica para esse vírus, mas a Organização Mundial da Saúde fez da pesquisa sobre ele uma prioridade. O vírus Nipah é zoonótico, o que significa que passa de animais infectados para humanos, mas também pode ser transmitido de humano para humano e através de alimentos infectados. Nos dois principais surtos, a doença foi transmitida de porcos e morcegos infectados para os seres humanos. Os sintomas iniciais são febre, dor de garganta, dor de cabeça, confusão mental e tontura. Se não tratada, ela pode causar convulsões e encefalite, que podem rapidamente causar a morte. Até agora, o tratamento sintomático tem sido bem-sucedido, mas a pesquisa para medicamentos que curariam o vírus Nipah está em andamento.

This image has an empty alt attribute; its file name is Biggest-Infectious-Disease-Outbreaks-Of-The-Last-Decade-5.jpg

6. Coronavírus da Síndrome Respiratória do Oriente Médio (MERS)

O MERS também é um vírus zoonótico e é o maior surto registrado na Arábia Saudita. Parece que o vírus veio do contato com camelos infectados. Em algumas pessoas infectadas pelo vírus, ele se mostra assintomático, em outras, apresenta-se febre, falta de ar e pneumonia. Em 35% dos casos infectados relatados, a doença foi fatal. Não existem vacinas específicas para preveni-la e nenhum medicamento específico para MERS foi certificado ainda. A melhor maneira de prevenir a doença é evitar o contato com animais e pessoas doentes e praticar medidas gerais de higiene.

This image has an empty alt attribute; its file name is Biggest-Infectious-Disease-Outbreaks-Of-The-Last-Decade-6.jpg

7. Febre de Lassa

A febre de Lassa ou febre hemorrágica de Lassa é endêmica na África Ocidental, mas houve um surto particularmente grave na Nigéria em 2018. A doença geralmente é transmitida através de ratos. A causa da febre de Lassa é geralmente uma picada de rato ou contato com suas fezes ou urina. É uma doença com risco de vida e, se afetar o fígado, os rins ou o baço, pode ser fatal e, em casos graves, a morte geralmente ocorre no 14º dia após o início. No entanto, em 8 de 10 pessoas, ela pode não apresentar nenhum sintoma e se resolverá por conta própria.

This image has an empty alt attribute; its file name is Biggest-Infectious-Disease-Outbreaks-Of-The-Last-Decade-7.jpg

8. Novo coronavírus – nCoV-2019

Este é o mais recente surto de vírus iniciado no final de dezembro de 2019. É conhecido como o novo coronavírus ou Coronavírus de Wuhan. Ele foi primeiro visto na cidade de Wuhan, província de Hubei, na China. Parece ter se originado em um mercado de frutos do mar e animais vivos em Wuhan, mas os cientistas ainda estão tentando identificar de que animal ele veio. Até agora sabemos que é um coronavírus, o que significa que geralmente causa doenças respiratórias. Pensa-se que seja de origem zoonótica, mas isso ainda não foi confirmado. Parece ser 96% semelhante ao SARS e ao coronavírus de morcego. Recentemente, a China confirmou a transmissão entre seres humanos. Os sintomas incluem febre, tosse seca, dificuldade em respirar. Não existe remédio para este coronavírus, pois é muito novo e até agora os infectados estão sendo tratados para seus sintomas. Até o momento, a OMS aconselha as pessoas a tomar precauções razoáveis e a reforçar medidas de higiene, evitar o contato com os doentes e não comer produtos de origem animal não cozidos.

This image has an empty alt attribute; its file name is Biggest-Infectious-Disease-Outbreaks-Of-The-Last-Decade-9.jpg



Loading...